sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Escola São José é reformada e ampliada em QueimadoS

Além de revitalizar unidade de ensino, prefeitura construiu seis novas salas de aula, além de biblioteca e até quadra poliesportiva coberta

Foto: Igor Lima
Dine Estela - As comemorações pelo aniversário de emancipação de Queimados continuam e desta vez quem ganhou o presente foram os moradores do bairro Parque Ipanema, que estão radiantes com a reinauguração da Escola Municipal São José, construída há quase 20 anos na localidade. Na última quinta-feira (30), a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, entregou as obras de reforma e ampliação da unidade de ensino que atende a 168 alunos do Ensino Fundamental.


Foto: Igor Lima
As intervenções no local incluíram seis novas salas de aula, além da biblioteca, refeitório, construção de uma nova cisterna, entre outras dependências administrativas e uma quadra poliesportiva coberta. A escola atende a estudantes do pré-escolar ao 5º ano do Ensino Fundamental e a previsão é de que pelo menos 100 novas vagas sejam preenchidas para o próximo ano letivo.  A renovação de matrículas inicia a partir de 26 de dezembro.

O prefeito Carlos Vilela lembrou no ato de reinauguração sobre questões importantes que também estão sendo melhoradas no bairro, como saneamento básico e iluminação pública. “Nosso primeiro compromisso foi cumprido de entregar a escola totalmente reformada e ampliada. Agora, o próximo objetivo é resolver questões importantes no bairro como a pavimentação das ruas. Já temos o projeto executivo e estamos buscando recursos para executá-lo. Paralelamente a isso, estamos cuidando da iluminação e nivelando as ruas para melhorar os acessos”, destacou.

Foto: Igor Lima

Já o Secretário Municipal de Educação, professor Lenine Lemos, lembrou que além de uma bela escola, é importante manter os programas educacionais a pleno vapor para garantir o futuro dos estudantes. “Tenho muito a agradecer a este governo pelo incentivo à educação. Temos vários programas pedagógicos em andamento e nosso IDEB com certeza irá subir com tantos investimentos”, almeja o secretário.



Comunidade participativa


Foto: Igor Lima


De acordo com a diretora Gabriela Agostinho, a unidade de ensino atende a pelo menos mais dois bairros vizinhos e não tem fila de espera. “Agradeço muito ao apoio desta comunidade que me ajuda a manter nossa escola linda como está”, enfatizou a diretora lembrando que os moradores atuam como uma espécie de vigias.  “Qualquer coisa que acontece, eles ligam imediatamente para mim”, disse.



Foto: Igor Lima




Para Priscila Souza Silva, de 27 anos, mãe dos alunos Pedro Rodrigo da Silva, 5,  e Maria Victória Souza, 6, a escola é uma segunda casa. “Me sinto muito segura com o corpo docente desta escola. Todos eles conhecem meus filhos por nome e quando faltam aula, me ligam para saber o motivo. Meu filho mais velho até chora quando não pode vir à escola por conta de algum problema”, finalizou Priscila.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixe aqui seu comentário sobre esta notícia.